Adeus Falhas de Caixa, Olá Mr. Watcher

Quando as boas ideias nos chegam, os nomes que lhe damos têm de ser igualmente bons.
Foi com esta noção que, num prazo bem apertado, tive a possibilidade de fazer nascer este naming para uma solução que um dos clientes da HORA desenvolveu, e que pretende resolver um dos graves problemas da maioria dos restaurantes, cafetarias, lojas, etc, que usam um POS: as chamadas falhas de caixa.

Pois foi numa tentativa de resolução do problema que o cliente criou um sistema inteligente que, segundo este referiu em entrevista para o Tribuna: “É um sistema que rapidamente, através de um identificador, e no nosso caso optámos pelas pulseiras pela sua versatilidade, comunica com o software do POS (a designação para o sistema de registo) e diz-nos quem está a registar. Na nossa solução adicionamos gavetas de dinheiro, uma por cada funcionário a mexer na caixa em simultâneo. Assim, vai permitir que cada funcionário tenha uma gaveta exclusiva no seu turno. O sistema identifica o colaborador que se encontra no momento a registar, e só permite abrir a gaveta que lhe está atribuída. Registo efetuado, valor separado.”

Em suma, este sistema inteligente gera de forma simples e barata (comparativamente com outras soluções para o mesmo problema) um relatório de quem faz o quê durante o dia de trabalho. Foi aliás esta frase “quem fez o quê”, que “fez nascer” a ideia para o naming e assinatura.
Da pesquisa que consegui fazer, verifiquei que existem estudos que comprovam que a melhor forma de contornar este problema, não é reagindo ao problema mas sim usando técnicas de prevenção. Assim, era importante que o próprio nome pudesse ele próprio ser suficientemente forte para relembrar ao utilizador “estou aqui” antes deste proceder a qualquer situação menos própria das suas funções. Ainda nesta lógica, era também importante assumir a naturalidade do controlo/da supervisão, pelo que parti do principio de que era bom que o naming pudesse conter nele alguma humanização, até para gerar alguma simpatia pela solução.

Por fim, e porque a solução criada pretende uma expansão internacional em termos comerciais, era importante que o naming fosse o mais universal possível.

E assim surgiu o naming Mr.Watcher, como se este fosse um supervisor, um colega, que tivesse uma função específica, tal como os outros funcionários também têm funções específica. Sem dramas, apenas com uma função, apenas uma solução. E que tem no naming, um caracter preventivo/aviso ao mesmo tempo que lhe tira o peso, tornando-se apenas: para o funcionário, mais um simples colega de trabalho, e para o responsável, uma enorme ferramenta de análise do que acontece na caixa do seu estabelecimento.

Your Website Title

Deixar uma resposta