E se as marcas respondessem ao questionário de Proust? #1 Sumol

sumol

Para quem não conhece, o questionário de Marcel Proust surgiu nos anos 80 quando o escritor Marcel Proust, na altura com 13 anos, respondeu a uma série de confissões numa festa entre amigos. A partir daí virou moda e começou a ser habitual nas festas refinadas desta bela época. Hoje em dia, usa-se comumente a nível jornalístico, especialmente para entrevistar personalidades famosas.

Mas e se fossem as marcas – e não pessoas – a responder ao questionário? Será que alguma tem personalidade suficiente para conseguir responder? Começo com a Sumol, mas as respostas são (naturalmente) dadas por mim e estão sujeitas à interpretação subjetiva daquilo que conheço, oiço, vejo, percebo e tem como base a comunicação que esta tem vindo a desenvolver.
É claro que preferia (e provavelmente vocês também) ler o questionário respondido pela própria marca, mas quem sabe se isto não chega aos olhos da Sumol e se não vemos ainda a coisa acontecer… mais que não seja, porque acredito que pode ser ser um método válido e interessante para ajudar a compreender e a definir internamente a personalidade da marca e consequentemente, os seus objetivos de comunicação.

1. Qual é a sua maior qualidade? O sabor. Especialmente o de ananás. Caramba que acertámos mesmo em cheio.

2. E o seu maior defeito? Ter cedido a uma linguagem excessivamente street-art. É que é arriscado uma marca de sempre e de todos colar-se demasiado a um género. Salva-se o S, que até não ficou mal resolvido. Olho-me ao espelho e vejo na perna de cima do S, meia laranja e na de baixo, meio ananás (ainda que pequeno, tem muito sumo); mas secalhar sou só eu.

3. A coisa mais importante num homem? A energia de viver.

4. Numa mulher? O encanto pela vida e o seu sabor doce, como maracujá.

5. O que você mais aprecia nos seus amigos? A partilha. E o estarem sempre prontos para estarem, simplesmente, estarem.

6. Sua atividade favorita é… tudo o que tiver sabor a Verão.

7. Qual é a sua idéia de felicidade? No momento, não deixar para ontem o que podemos desfrutar hoje.

8. A maior das tragédias? O fim das caricas.

9. Quem você gostaria de ser, se não fosse você mesmo(a)? Talvez uma coca-cola, mas não pelo seu sabor que tem muito pouco de português, mas sim pela personalidade. É próxima da nossa, ainda que esta questão da felicidade seja excessivamente vaga.

10. E onde gostaria de viver? Ericeira ou Sagres sabia-me bem.

11. Qual sua cor favorita? Verde. Verde vivo.

12. Sua flor? Fácil. Flor de laranjeira, Flor de ananás, Flor de maracujá.

13. Um pássaro? Tucano. Tal como eles, perderia o ânimo e a vontade de viver se me colocassem em cativeiro. Tenho muitas vezes essa sensação quando fico esquecido no fundo do frigorífico lá de casa.

14. Seus autores preferidos? Os tipos que tem gerido o meu facebook, tem-se portado bem. Especialmente depois da tirada do “Sempre tens o ananás, o limão e o maracujá!”.

15. E os poetas de que mais gosta? Mário Henrique Leiria. Especialmente por isto: “Uma nêspera / estava na cama / deitada / muito calada / a ver / o que acontecia / chegou a Velha / e disse / olha uma nêspera / e zás comeu-a / é o que acontece / às nêsperas / que ficam deitadas / caladas / a esperar / o que acontece.” É preciso dizer mais?

16. Quem são seus heróis de ficção? Talvez o Peter Pan. Acho que somos o Peter Pan das bebidas. Sempre que um adulto bebe um Sumol, é como se regressasse à juventude.

17. E as heroínas? A memória não ajuda. Não posso dizer outro herói, tipo o miúdo do meu pé de laranja-lima? Não? Então vai de Alice no país das maravilhas, um pouco de loucura é necessário.

18. Compositor favorito é… Paul Simon. Na esplanada, em casa, na pista, na cozinha. Onde houver vida.

19. E os artistas que você mais gosta? Portugueses, provavelmente e assim desta época Buraka Som sistema ou Richie Campbell (a propósito, vão ao Sumol Summer Fest). Internacionais, apostaria em Bomba Estéreo, Rudimentar e Natiruts mas tenho de terminar com o intemporal Paul Simon. Este canta cá sempre.

20. Quem são suas heroínas na vida real? As mães e mulheres que não se preocupam em excesso com as bebidas com gás e que sabem ser moderadas entre equilibrar o prazer com a saúde.

21. E quem são seus heróis? Aquele tipo que pede uma bifana de Vendas Novas (ou similar) e que sabe que não há nenhuma outra bebida que combine tão bem como um Sumol.

22. Qual é sua palavra favorita? Sumol e Sumóis também aceito bem…apesar de ser sempre estranho quando ouvimos alguém a dizer: “olhe são três sumóis para a mesa quatro por favor”.

23. O que mais detesta? Fanta. Como é que estes tipos ainda existem?

24. Quais são os personagens históricos que você mais despreza? Todos os que tornaram e tornam os jovens e as crianças, adultos cedo demais.

25. Quais os dons que você gostaria de possuir? Não ter de depender do um bom frigorifico ou similar. Isto de só saber bem fresquinho, é um bocado chato.

26. Como gostaria de morrer? No meio de milhares de sumólicos anónimos.

27. Qual o atual estado de espírito? Haver um lado negativo também quer dizer” que há um lado positivo.

28. Que defeito é mais fácil perdoar? Perdoo bem quem não consegue beber mais do que um sumol de seguida. Talvez não seja um defeito, mas uma qualidade. Nada sabe melhor que o primeiro gole de um sumol.

29. Qual é o lema da sua vida? Tinha de terminar com: Mantém-te original.

Your Website Title

Deixar uma resposta