Manifesto-te comércio tradicional

Manifesto-me e manifesto-vos. A repensar o comércio tradicional. Não o todo, que o todo não agrada a todos, mas a parte do nosso comércio. Aquele que é composto pelos nossos vizinhos, aquele que nos dá valor, aquele a quem damos os bons dias, os sorrisos e trocamos conversas cheias. E falo especialmente – porque o conheço muito bem, do comércio de Évora. As lojas tradicionais do nosso comércio. Que não são tradicionais porque conservam o mesmo de sempre, mas sim porque preservam o valor das pessoas.

Numa altura em que procuramos compras com valor (que é diferente de compras de valor), peço que repensem o vosso cabaz de natal. E que numa altura de escassez de dinheiro, sorrisos e boa vontade, procurem as portas do pequeno comércio. As portas que vos recebem com bom grado, que procuram diariamente manter-se atentos às novidades, que vos oferecem atenção, e que muitas vezes, com pequenos gestos, são tão maiores que as grandes lojas. Claro que não posso generalizar (sei bem que há lojas que estão paradas), mas confiem em mim quando vos digo que em Évora há lojas seriamente boas. Há anos a fio que não me desiludem. Há anos a fio que anunciam verdades. E é pela minha experiência no Vida por Cá – Évora | Guia de Comércio Local, que vos digo.

Com a nova edição prestes a ser lançada, peço-vos que olhem pelo comércio tradicional. E que entrem. Não necessariamente e só nas lojas que lá estão. Entrem, olhem à volta, procurem aquela prenda, procurem aquela loja que se recheou de novidades, e encham-se de boas compras.

É que, se temos o dinheiro contado, que sejamos inteligentes e solidários, e que não nos importemos em perder um pouco do nosso tempo a saltar de loja em loja. Porque o pequeno comércio tem grandes pessoas. E grandes pessoas nunca nos desiludem.

 

Your Website Title

Deixar uma resposta